Prédio desaba e menina morre em São Bernardo

O desabamento parcial do Edifício Senador, na Avenida Índico, em frente ao Paço, no Centro de São Bernardo, provocou a morte de uma menina de 6 anos e deixou seis pessoas feridas. Outras quatro ou cinco pessoas estariam sob os escombros. O acidente aconteceu por volta das 19h20 desta segunda-feira. Uma das hipóteses levantadas pela polícia é de que a estrutura ruiu por não suportar o peso da caixa-d’água.

O prédio de 13 andares possui 74 salas comerciais, entre consultórios médicos, dentários, cartório e uma lanchonete. Todos as salas de final 4 foram ao chão. “Abriu um buraco enorme. Do térreo, é possível enxergar o céu”, afirmou o comandante do Corpo de Bombeiros no Grande ABC, Roberto Renzi.

As colunas que dão sustentação ao edifício não teriam sofrido abalo. O comandante disse que ainda é cedo para apontar a causa da queda das lajes e se haverá necessidade de implosão. “Não há sinais de explosão. Houve o que, tecnicamente, chamamos de colapsamento. O risco de outros episódios sempre existe. Nossa preocupação, agora, é manter a integridade das equipes de socorro”, sustentou Renzi.

Sessenta e três bombeiros e 24 viaturas trabalhavam no local, além de 40 policiais militares, 50 guardas-civis. Sete ambulâncias do Samu de São Bernardo não foram suficientes para socorrer as vítimas; foi preciso contar com reforços de Santo André (duas viaturas) e São Caetano (uma).

Segundo o comandante dos bombeiros, seis pessoas tiveram de ser encaminhadas para atendimento em hospitais da região, com escoriações leves e intoxicação. O corpo da menina de 6 anos foi localizado sob os escombros por volta das 21h30, e encaminhado ao Pronto-Socorro Central. Ela usava o uniforme da escola e estaria passando por consulta médica no momento do desabamento. Até as 23h30, a estudante ainda não havia sido identificada. As equipes trabalhavam na tentativa de localizar uma enfermeira que está desaparecida, com a ajuda de cães farejadores, e outros três ou quatro funcionários da Lanchonete Rainha, que funcionava no térreo.





Síndico do Edifício Senador há uma década, Lauro Salera, 69 anos, garantiu que não foram realizadas obras no prédio recentemente, e que não haviam sido detectados problemas estruturais. “A tragédia poderia ter sido maior. Graças a Deus, por volta das 19h o movimento de pessoas já é bem menor.” O expediente é das 7h às 20h.

O trânsito foi interditado nas imediações do Paço e permanecerá bloqueado pelo menos até amanhã. Somente os trólebus poderão circular pela região, já que o Terminal São Bernardo está localizado a poucos metros do acidente. A energia elétrica foi cortada, e não havia sido restabelecida até as 23h30.

O prefeito de São Bernardo, Luiz Marinho (PT), chegou ao local por volta da meia-noite. “É um desastre. A Prefeitura vai dar total apoio aos familiares das vítimas.”

Susto

O empresário Fábio Piva, 51, estava no quarto andar na hora do desabamento. “Ouvi um estrondo muito forte e vieram coisas voando para cima de mim.” Piva foi resgatado pelo Corpo de Bombeiros, com ferimentos leves e foi socorrido no local, onde foi montada tenda para socorrer as vítimas.

O vendedor Jair Pereira dos Santos, 25 anos, voltava para casa pelo caminho que faz todos os dias. “Era uma cena inacreditável. Vi janelas e aparelhos de ar-condicionado voando. Os vidros do meu carro estouraram. Fiquei tão nervoso que não conseguia me mexer”, relata.

Fonte: Diário do Grande ABC

Prédio desaba e menina morre em São Bernardo
Avalie!




Deixe seu comentário